Atividades

Todas as nossas atividades estão restritas a modalidade on line, através do aplicativo Google Meets. Para participar, clique aqui.

ZAZEN

Prática de ambientação/iniciantes:

Domingos:

  • 20h00 às 20h50 –  Zazen de 20′ + Kinhin de 10′ + Zazen de 20′

Prática regular:

De segunda a sexta: 

  • 08h00 às 08h30 – Zazen (1 de 30′)
  • 20h00 às 20h30 – Zazen (1 de 30′)
  • 20h40 às 21h10 – Zazen com leitura (1 de 30′)

Quintas:

  • 22h00 às 22h30 Zazen (1 de 30′)

Sábados: 

  • 08h00 às 08h30  – Zazen (1 de 30′) + Verso do Okesa
  • 09h40 às 10h10 – Zazen (1 de 30′)
  • 10h20 às 10h50 – Zazen com leitura (1 de 30′)

LITURGIA

Sábados: 

  • 08h30 às 09h30  – Cerimônia Tchoca Completa

RETIROS

  • Zazenkai (1 dia)

Zazenkai significa “encontro de zazen”. Neste breve retiro, vivenciamos um dia completo da prática monástica Zen Budista, com períodos de meditação, liturgias, samu e leituras.

  • Sesshin (2 ou mais dias):

O Sesshin é um retiro espiritual com duração de um a sete dias, onde suspendemos nossa rotina mundana para intensificar significativamente nossa prática religiosa. A palavra Sesshin significa “unificar a mente”. No Sesshin praticamos a instrospecção e observação profundas, e exploramos níveis desconhecidos da condição meditativa e do Samadi, transformando nossas consciências e nossas vidas.

O Sesshin envolve vários períodos de meditação, práticas litúrgicas, trabalhos comunitários e entrevistas individuais com a mestra (dokusans). As atividades desenvolvem-se em grupo e em silêncio, de acordo com uma rotina precisa e compartilhada, livrando a mente de preocupações para com a interação interpessoal e a organização e eficiência das atividades.

Saiba mais

“Diz-se que ‘o zazen é a prática coletiva da prática individual’. Com efeito, ninguém é capaz de fazer zazen por você e também é impossível ajudar alguém a fazê-lo. Cada um está completamente só ao se sentar voltado para a parede branca ou, ainda, para dentro de si mesmo, em silenciosa meditação. Mas, com a prática em grupo, um treinamento impossível de ser finalizado por uma pessoa sozinha pode se transformar em algo totalmente realizável. Uma pessoa ganha a força de cinco, dez pessoas ao praticar em grupo. (…) Graças aos bons amigos, às boas amigas, é possível multiplicar a própria força e expandir seu mundo”. Shundo Ayoama Roshi, no livro “A coisa mais preciosa da vida”.  

“Temos que atravessar a noite escura –  a prática nem sempre é estimulante e gostosa. Às vezes parece que não está acontecendo nada. Tem momentos que perdemos o estímulo e precisamos de muita determinação e confiança no orientador. E como criamos essa confiança mesmo achando tudo muito chato? Continua, continua na sua prática. Vai haver uma mudança e você tem que atravessar as dificuldades. Muitos quando se deparam com este momento se afastam, procuram outro “hobby”: enquanto estava bom era interessante, como ficou chato, vão fazer outra coisa, desistem”. Monja Coen, entrevista em http://bodisatva.com.br/entrevista-monja-coen/

________________________________________________________________________________________