O que significa ser Zen Budista no Brasil?

Novidade no site!

Material de referência sobre a História do Zen Budismo e da Soto Zen, escola a qual pertencemos. Do Japão ao Brasil atual.

Acesse a página Zen Budismo ou baixe aqui o texto em pdf.

Este texto é resultado do trabalho de nove meses de estudo e pesquisa em materiais pouco acessíveis ao público brasileiro, elaborado por uma praticante do Zendo Curitiba.

Conteúdo: 

* A transmissão histórica de uma prática
* Zen da China ao Japão
* Mestre Dogen encontra Mestre Eisai
* De Kennin Ji para a China – refazendo os caminhos de Mestre Eisai
* O que Mestre Dogen encontrou na China
* De volta ao Japão
* A Escola Soto Zen do Japão
* A Soto Zen pelo mundo
* Zen no Brasil
* O que significa ser Zen budista…no Brasil?

Na página VÍDEOS, assista partes das aulas dadas por Mui sobre o tema, durante o Treinamento Intensivo no Templo Taikozan Tenzuizenji, janeiro de 2020.

Mente de principiante

mente zen

(…) a coisa mais importante é manter sua “mente de principiante”. Não há necessidade de ter uma profunda compreensão do Zen. Mesmo que você leia muita literatura Zen, deve ler cada frase com uma mente virgem. Nunca deve dizer: “Eu sei o que é Zen” ou “eu atingi a iluminação”. O real segredo das artes também é esse: ser sempre um principiante. Seja muito cuidadoso nesta questão. Se começar a praticar zazen, você começará a valorizar sua mente de principiante. Este é o segredo da prática do Zen”*.

 

VENHA PRATICAR CONOSCO!

TODO SÁBADO

ZAZEN A PARTIR DAS 9h10 (chegar com 10 minutos de antecedência). GRUPO DE ESTUDOS A PARTIR DAS 10h30.

 

*S. Suzuki. Do livro “Mente zen, mente de principiante”, pg. 20.

 

A que estar atento em Zazen

IMG_1073

“(…) Zazen não se baseia em ensinamento, prática e realização. Ao contrário, ensinamento, prática e realização estão todos contidos em zazen. Avaliar a realização baseando-se em alguma noção de iluminação não é a essência do zazen. Praticar baseado em libertar-se do mal e cultivar o bem não é a essência do zazen. No Zen há ensinamentos, mas não o ensinamento comum. Zen é apontar diretamente, expressar o Caminho, falar com todo o corpo. Tais palavras não são sentenças nem frases. Onde os pontos de vista terminam e os conceitos são exauridos, a palavra única permeia as dez direções sem perturbar nem mesmo um fio de cabelo. Esse é o verdadeiro Ensinamento dos Budas Ancestrais (…)”.

Excerto de “Zazen Yôjinki – A que estar atento em Zazen”. De Mestre Keizan Jôkin (Japão, 1264-1325). Retirado do livro “Zazen, a prática essencial do Zen” (a venda em nossa comunidade).  

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑