> Zazen por… Kosho Uchiyama Roshi

“Embora estejamos quase sempre vivendo baseados na delusão, não pensamos que nossos pensamentos sejam delusórios; vivemos sem mesmo considerar esta possibilidade. Por quê? Porque estamos completamente imersos em pensamentos delusórios, nós os tratamos como se fossem reais. Quando fazemos zazen e sossegamos, nós vemos claramente como somos dominados pela delusão.

Zazen é de fato a postura de “Deus, seja misericordioso comigo, um pecador! ” (Lucas 18:13). No nosso zazen, percebemos a natureza ilusória dos pensamentos e não importa o quão poderosos eles possam ser, nós não corremos atrás deles, não tentamos nos livrar deles nem agir de acordo com eles.

Então, zazen é a postura de “Nós sabemos que nosso antigo eu foi crucificado com ele” (Romanos 6: 6) ou“ Eu fui crucificado com Cristo” (Gálatas 2:19). No final das contas, zazen é a expressão mais pura de “Fique quieto e saiba que eu sou Deus!” (Salmos 46:10).  

Quando Dogen Zenji intitulou seu manual de zazen “Recomendação Universal do Zazen”, ou Fukanzazengi, ele expressou a natureza de sua prática de zazen como uma religião verdadeira e universal, ao invés de uma prática destinada a produzir um número seleto de uma elite iluminada”.

Excerto retirado do livro “The Zen Teaching of Homeless Kodo”.