> Shobogenzo Zuimonki (13) – Livro 1 Parte 12

Monges nos dias de hoje também têm que despertar uma aspiração como essa, ao menos uma vez. Despertar tal aspiração significa pensar pouco de sua própria vida, ter profunda compaixão por todos os seres vivos, e confiar sua vida física ao ensinamento de Buda. Se você já despertou tal aspiração, proteja-a; não a perca sequer por um momento. É impossível realizar o darma de buda sem despertar tal aspiração“.

Palavras chave: VERDADEIRA PRÁTICA; VERDADEIRA ASPIRAÇÃO; MENTE BODAI

1-12

Dogen instruiu:

Há uma história sobre como o mestre Zen Chikaku (Zhijue)[1] despertou a mente bodai e se tornou monge. Ele havia sido um oficial do governo. Era um homem de talento e integridade. Enquanto era governante provincial, ele se apropriou ilegalmente de dinheiro oficial distribuindo-o às pessoas. Um dos oficiais que vivia cerca dele o denunciou ao Imperador.

Ao ouvir isso, o Imperador ficou abismado; todos os seus ministros também acharam o caso estranho. Ainda assim, tendo em vista que o crime não era de menor importância, a decisão foi sentenciá-lo à morte.

O Imperador disse: “Este oficial é um homem de talento e um sábio. Ele ousou cometer este crime. Ele deve ter tido alguma motivação profunda. Quando sua cabeça estiver prestes a ser cortada, se ele se mostrar arrependido e cheio de culpa, corte-a rapidamente. Se não, sem sombra de dúvida ele teve uma motivação mais profunda, então não o mate.”

Quando o enviado Imperial trouxe o condenado para ter a cabeça cortada, este não demonstrou nem arrependimento nem culpa; ao contrário, pareceu satisfeito. Ele disse a si mesmo: “Dou esta vida a todos os seres vivos”.

O enviado Imperial, surpreso e maravilhado, reportou o fato ao Imperador.

O Imperador exclamou: “Exatamente como pensei! Ele deve ter tido alguma razão profunda”.

Quando o Imperador perguntou ao oficial qual havia sido sua motivação, ele disse: “Eu queria me aposentar do escritório governamental, entregar minha vida a todos os seres vivos para com isso me associar a eles, nascer na família de Buda (tornar-se monge) e praticar o Caminho de Buda sinceramente”.

O Imperador se comoveu com a resposta e permitiu que Chikaku se tornasse monge. Assim, foi-lhe dado o nome Enju (Yansho), que significa “vida prolongada”, uma vez que ele fora salvo da punição capital.

Monges nos dias de hoje também têm que despertar uma aspiração como essa, ao menos uma vez. Despertar tal aspiração significa pensar pouco de sua própria vida, ter profunda compaixão por todos os seres vivos, e confiar sua vida física ao ensinamento de Buda. Se você já despertou tal aspiração, proteja-a; não a perca sequer por um momento. É impossível realizar o darma de buda sem despertar tal aspiração.


[1] Chikaku Zenji (Mestre Zen Zhijue) é o título honorífico de Yomyo Enju (Yongming Yanshou, 904-975). Ele serviu como oficial do governo e se tornou um monge quando tinha 28 anos. Foi um dos discípulos de Tendai Tokusho (Tientai Deshao), o segundo ancestral da Escola Hogen (Fayana) do Zen chinês.