> Shobogenzo Zuimonki (47) – Livro 2 Parte 25

“(…) Vida/Morte é a Grande Questão. Tudo é impermanente e muda de maneira abrupta. As escolas de ensinamentos e as escolas de Zen ambas enfatizam isso. Hoje à tarde ou amanhã pela manhã vocês poderão ficar doentes ou morrer. Ainda assim, você não tem ideia de como será sua morte nem que tipo de doença poderá ter. É absoluta tolice passar o tempo que você está vivo dormindo sem sentido ou descansando enquanto falham em praticar o darma de buda. Uma vez que sejam assim, o buda-darma estará morrendo. Quando as pessoas praticavam devotadamente zazen, o buda-darma floresceu por todo o país.

LIVRO 2

2-25

Dogen também disse:

Enquanto estive no Monastério de Tendo, na China, quando o velho mestre Nyojo era abade lá, sentávamos zazen até mais ou menos onze horas da noite e nos levantávamos lá pelas duas e meia da madrugada para sentar zazen. O abade sentava com a assembleia no sodo, nunca tirando uma noite sequer de folga.

            Durante os períodos sentados, muitos monges caíam no sono. O abade caminhava ao redor deles, batendo neles com o punho ou com o chinelo, repreendendo-os e encorajando-os a se manterem acordados. Se continuassem a dormir, ele ia até o shodo[1], tocava o sino, e mandava seus atendentes acenderem as velas. No calor do momento, ele dizia coisas como: “Qual a utilidade de dormir? Porque vocês se reúnem em um sodo? Porque você se tornou um monge e entrou neste monastério?”

            Considere o imperador e os oficiais do governo. Quem entre eles leva uma vida fácil? O imperador governa com justiça. Os ministros servem com lealdade até aos plebeus. Quem leva uma vida fácil sem trabalhar? Vocês evitaram tais trabalhos e entraram em um monastério, mas agora desperdiçam seu tempo. Para que, afinal? Vida/Morte é a Grande Questão. Tudo é impermanente e muda de maneira abrupta. As escolas de ensinamentos e as escolas de Zen ambas enfatizam isso. Hoje à tarde ou amanhã pela manhã vocês poderão ficar doentes ou morrer. Ainda assim, você não tem ideia de como será sua morte nem que tipo de doença poderá ter. É absoluta tolice passar o tempo que você está vivo dormindo sem sentido ou descansando enquanto falham em praticar o darma de buda. Uma vez que sejam assim, o buda-darma estará morrendo. Quando as pessoas praticavam devotadamente zazen, o buda-darma floresceu por todo o país. Ultimamente, o buda-darma está caindo em decadência porque ninguém promove o zazen.”

            Eu pessoalmente o vi encorajar os monges em sua assembleia desta forma, e eu o vi fazendo eles sentarem zazen.

            Uma vez, seu atendente imediato disse: “Os monges no sodo estão cansados e com sono. Eles podem cair doentes ou perder sua aspiração por causa das longas horas sentados. Por favor, encurte o tempo de zazen.”

            Irritado, o abade respondeu: “Não devemos nunca fazer isso. As pessoas sem a mente bodai que temporariamente estão no sodo dormiriam mesmo se sentássemos por meia hora ou menos. Praticantes com mente bodai que aspiram praticar ficam mais felizes quanto mais tempo eles têm a possibilidade de sentar e, portanto, praticar mais arduamente. Quando eu era jovem, visitei muitos professores em diferentes regiões. Fui encorajado por um velho mestre entre eles que me disse: “No passado, eu batia tão forte nos monges que quase quebrei meu pulso. Mas agora que sou velho e fraco, não posso bater neles com tanta força. Consequentemente, nenhum monge bom se desenvolveu. Uma vez que poucos professores incentivam o ato de sentar, o buda-darma está morrendo. Baterei neles com mais força ainda!”.


[1] Sala atrás do sodo, onde o monge chefe dá as palestras em nome do abade.